Sinais de vida em Marte e seus mistérios

No início do ano, o rover Curiosity da NASA encontrou isótopos de carbono nas rochas da cratera Gale, que na Terra significa sinal de vida. O rover também encontrou surtos aleatórios e periódico de metano, gás que é produzido biologicamente em nosso planeta.


Alguns quilômetros de distância do Curiosity, o rover Perseverance da NASA encontrou na cratera de Jezero um estranho revestimento roxo nas rochas da cratera, parecidos com um verniz encontrado nos desertos da Terra, que crescem na presença de microorganismos.


Por enquanto, os cientistas ainda não conseguem confirmar se já existiu vida em Marte. As descobertas recentes podem ser indícios de reações geológicas ou químicas desconhecidas. A cientista Abigail Fraeman, que trabalha no projeto Curiosity no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa disse que “É um planeta diferente do nosso e talvez existam mecanismos nem sequer cogitados por nós”.

O rover Curiosity tirou esta selfie num local que tem a alcunha de “Mary Anning”, em homenagem à paleontóloga inglesa do século XIX. O rover recolheu três amostras de rocha perfurada neste local ao sair da região de Glen Torridon, onde os cientistas acreditam que as condições da antiguidade podem ter sido propícias para a existência de vida. Imagem: NASA/JPL-CALTECH/MSSS


O próximo passo que a NASA deve fazer é trazer fragmentos de Marte para os laboratórios na Terra, onde podem encontrar respostas para várias perguntas antigas da humanidade, como, por exemplo, as origens da vida no nosso planeta. O rover Perseverance já está coletando algumas amostras que podem conter microorganismos da cratera de Jazero.


Amy Williams, astrobióloga da Universidade da Flórida disse que “Grande parte da história da antiguidade [dos dois planetas] é semelhante, por isso é tão intrigante que, na nossa evolução planetária, estes dois caminhos tenham divergido tanto... Se Marte não tem vida, porque é que não tem? O que mudou? O que aconteceu? Por que razão não teria vida? E se houve o estabelecimento de vida, o que aconteceu?"


Mas existe de fato, vida em Marte?

Carl Sagan está na frente de um modelo de aterrissagem Viking no Vale da Morte, Califórnia. Imagem: NASA/JPL


Na década de 70, as sondas Viking 1 e 2 orbitaram e aterrizaram em Marte para tirar fotos e realizar experimentos no solo do planeta. Com a aterrizagem, foi descoberto que o solo do planeta é uma argila vermelha rica em ferro. Um dos experimentos, feita pela sonda foi a de acréscimo de água com nutrientes e carbono radioativo, que em contato com microorganismos seria consumida pela mesma.


O experimento contestou que houve a metabolização dos nutrientes, porém foi encontrado a presença de Perclorato, um composto não vivo, toxico para o ser humano em altas doses que poderia ter consumido os nutrientes nos experimentos. O que tornou os resultados inconclusivos.


Em 1996, cientistas encontraram um meteorito marciano em Allan Hills, na Antártida que continha presença de microfósseis que poderia indicar vida em Marte há 4.1 mil milhões de anos atrás. Gerando debates sobre a veracidade desse fragmento que repercutem até hoje.

 

Fonte: National Geographic | Planetary Society

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Mais Lidos