Como se tornar um melhor orador na vida diária

COMO VOCÊ PODE FAZER AS PESSOAS ESCUTAREM AO QUE VOCÊ TEM A DIZER?

Palestrantes profissionais e renomados exploram o uso da retórica para manter o público. A Oratória é uma das ferramentas mais poderosas que um orador pode utilizar para mover o público, construir ou derrubar o discurso e efetuar a mudança pretendida.

 

Embora a incorporação da retórica agregue valor, no entanto, usá-la efetivamente pode ser um desafio. Habilidades oratórias são essenciais em várias plataformas. Casamento ou eventos políticos estão entre as funções que exigem a entrada de um bom orador.

A referência de ser um bom orador envolve planejamento, clareza de pensamento e começo, meio e fim bem construídos do discurso. O orador não deve fazer com que os ouvintes se sintam perdidos. Este trabalho irá, portanto, analisar o que pode tornar um orador melhor na vida cotidiana.

ACREDITANDO NO QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO

Ocasionalmente, pode ser extremamente difícil acreditar em si mesmo. Pessoas com sentimentos negativos em relação a si mesmas dificilmente acreditarão que são o De La Crème. Elas certamente sentem que não têm nada ou pontos indignos de serem falados.

A auto-realização só pode mudar quando um indivíduo aprecia e acredita em si mesmo. As pessoas devem fazem uma retrospectiva de suas vidas e apreciar todas as coisas fantásticas que realizaram.

A autoconfiança é uma qualidade fundamental de bons oradores. A única maneira de acreditar no que você está dizendo é através da prática e extensa pesquisa. A autoconfiança melhora a eficácia da relevância do discurso. Em algumas configurações, o falante pode ter a obrigação de fazer um discurso sobre assuntos únicos.

No entanto, eles devem se concentrar em um conjunto limitado de idéias relacionadas. O discurso pode se tornar uma espécie de má poesia quando o orador está se deslocando de uma ideia tangencialmente relacionada para a seguinte. Tais obstruções extraviadas são chocantes e entediantes para o público.

DICAS PARA ACREDITAR NO QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO

FAÇA UMA LISTA DE REALIZAÇÕES PASSADAS

Fazer uma lista de realizações passadas permite que o falante se fortaleça e aprecie seus esforços anteriores. Por exemplo, um orador com um registro bem-sucedido de excelência certamente fará um bom discurso, independentemente da natureza do público. Eles terão a confiança para falar e superar o medo da baixa estima.

ENCONTRE UM TÓPICO INTERESSANTE EM QUE VOCÊ ACREDITA

Bons oradores não personalizam seu discurso para agradar os outros. O passo fundamental para acreditar em si mesmo é encontrar um tópico ou projeto que o atraia como palestrante. A paixão iminente que você tem por esses tópicos irá impulsionar você a trabalhar mais. Enquanto isso, ter um discurso pré-escrito para agradar o público pode tornar o orador menos competente em relação ao assunto.

SEJA PERSISTENTE

Mesmo que as falhas sejam uma possibilidade, não devemos desistir facilmente no curso. É perfeitamente natural lutar pela realização do sucesso na primeira tentativa. O orador deve ter tempo para praticar sem se preocupar com as conseqüências predominantes. Bons oradores exigem uma mentalidade lúdica, em oposição à mentalidade fixa em um único objetivo. Total persistência e comprometimento fazem com que um palestrante acredite no que ele está dizendo, independentemente das conseqüências.

ESTABELECIMENTO DE METAS REALISTAS

Objetivos são diretrizes fundamentais para manter o palestrante no caminho certo. O orador deve se referir constantemente às metas para ver se está realizando metas e objetivos. É importante garantir que as metas estejam alinhadas com suas habilidades. Definir metas relevantes e atingíveis aumenta a confiança do palestrante para acreditar no que ele está dizendo.

PRÁTICA EM FRENTE AO ESPELHO

Os espelhos são sempre nossos bons e fiéis amigos. Eles transmitem uma imagem ideal de quem somos com o mínimo de distorção. Os espelhos são confiáveis ​​e genuínos. Para se tornar um orador melhor, em algum momento, você tem que falar publicamente. Amigos e parentes podem ser úteis. Eventualmente, você pode usá-los após uma série de apresentações.

Eles perdem o interesse e a objetividade em corrigir você. Os espelhos nunca ficarão entediados. Estarão sempre presente para mostrar sua aparência sem ser subjetivo. Os espelhos lhe darão uma ideia de como você se parece. Os espelhos são acessíveis. Praticar na frente de um espelho não te faz uma pergunta. É simples e prático.

Notavelmente, os espelhos podem ajudar o orador a aprender a sorrir. Ele permite que o alto-falante acabe com uma cara feia. Praticar na frente de um espelho permite que o falante acenda o charme que muitas vezes fica sobrecarregado pela ansiedade de falar em público. Assim como grandes oradores ficam na frente das pessoas para fazer um discurso, praticar na frente de um espelho desestimula o excesso de confiança nas notas.

Os espelhos ajudam o interlocutor a manter contato visual. Oradores que praticam na frente de um espelho percebem o que seu público está experimentando. Há uma conexão com essa pessoa olhando para você.

PRÁTICA PARA EXPRESSAR SEUS PENSAMENTOS ATRAVÉS DE REDAÇÕES

Falar em frente a uma grande multidão de pessoas nunca foi uma atividade natural para ninguém. Coração sempre batendo, suor está por todo o corpo, as mãos e os joelhos trêmulos são comuns.

Esta é uma sensação de estar extremamente nervoso. As pessoas têm dificuldade em expressar seus pensamentos através da escrita. A maioria se atrapalha no começo e perde o foco durante todo o discurso. A abordagem mais fundamental é praticar para expressar seu pensamento através de redações.

Trabalhos de escrita permitirão que o orador entenda as partes básicas de bons ensaios. Assim como ensaios, um bom discurso deve três componentes principais. Deve incluir uma introdução.

Isso prepara o palco e a persona do falante. O orador deve aprender a sorrir e manter contato visual com o público. Depois de uma introdução, existe o corpo. O orador deve melhorar suas habilidades de fala no corpo. O orador deve garantir que não haja condescendência no corpo.

Por fim, está a conclusão. As observações finais devem resumir os principais pontos discutidos no corpo e reafirmar o estande. A conclusão deve aliviar o público de se concentrar mais no discurso.

NÃO EVITE CONTATO COM OS OLHOS COM O SEU OUVINTE

Bons oradores mantêm contato visual com o público. Manter contato visual mostra maturidade na apresentação da fala. Faz o orador compartilhar os sentimentos do público. No entanto, é antiético fixar os olhos nas notas durante a apresentação. Isso mostra despreparo e falta de conteúdo. Esse comportamento leva o público a perder a fé e a confiança na apresentação.

TENHA CUIDADO COM A SUA POSTURA

A postura do corpo implica em aparência geral. Bons oradores mantêm-se limpos, vestem-se bem e evitam penteados, maquiagens e pêlos faciais ultrajantes. A boa postura também permite que o falante faça um bom contato visual. O orador deve ficar reto. Para melhorar as habilidades de fala, eles não devem descontrair-se, ficar inquieto ou colocar as mãos nos bolsos durante a apresentação.

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Mais Lidos

Mobile Main Menu