Comunicação Assertiva - 3 maneiras para falar melhor em público

Falar em público é motivo de perda de sono para a maioria das pessoas. O medo de esquecer, o medo da reprovação do público e a vergonha em expor a imagem e ser o centro das atenções pode se transformar até mesmo em uma fobia, prejudicando principalmente a área profissional de quem sofre com isso. A questão é que se queremos alcançar um lugar de destaque, precisamos nos impor e mostrar que estamos preparados para ocupar tal lugar e muitas vezes essa posição diferenciada dos demais, vai nos exigir uma postura e uma COMUNICAÇÃO diferenciada também e por isso, nem sempre conseguiremos fugir de falar em público.

Exercícios como treinar a respiração e se concentrar em uma pessoa conhecida na platéia costumam ajudar, mas aqui nesse post eu quero falar de três maneiras práticas que vão te ajudar a se sentir mais confiante e seguro na hora da sua apresentação e garantir uma comunicação assertiva e passar a sua mensagem para o seu público de forma clara:

1- Crie tópicos: Você deve sintetizar a principal mensagem do seu pronunciamento em tópicos e depois complementar com pequenos subtópicos. Como no exemplo a seguir:

Palestra de Emagrecimento Inteligente com Técnicas de PNL -

  • O que é PNL - Introdução rápida aos conceitos base de Programação Neurolinguística (Falar sobre Gatilhos Mentais)
  • Como aplicar a PNL de forma prática so seu dia-dia - Exemplificar cases de sucesso e ensinar exercícios 
  • Mudança na alimentação X Mudança na Mente - O que ocorre com o nosso corpo físico quando mudamos a nossa autoimagem e por que isso é tão importante
  • Você é o que você come - Mostrar casos comparativos e introduzir a importância de procurar ajuda profissional. 

Veja que esses tópicos criam um roteiro simples porém super eficiente para a sua apresentação e não deixará que você se perca em ideias vagas ou que fuja muito do assunto. Os tópicos também servem de apoio para quando você não tem recursos como slide ou vídeo. A dica é para você escrever e levar consigo para o palco, note que eu destaquei algumas palavras em negrito, por que? Porque essas palavras destacadas vão me servir de gatilho mental para que eu não esqueça de abordar assuntos secundários. No tópico 1 eu sei que vou começar com a introdução então não tem como esquecer disso, mas precisarei falar dos gatilhos mentais e isso, na hora do nervosismo, talvez eu me esqueça. As palavras em negrito servem para me lembrar de falar o complemento do tópico, aquilo que o próprio título do tópico não me lembra, ficou claro? Desse jeito você se sentirá mais seguro e a sua apresentação ficará mais enxuta e assertiva, direta ao ponto. 

2 - Estude seu público: Acredite, saber exatemente quem te espera é a chave para a auto - confiança. Vou dar meu exemplo pessoal, certa vez fui convidada para palestrar no Palácio do Governo de SP, em um evento especial para mulheres, funcionárias públicas.Eu, até então, acostumada a falar em vídeos e para um público que acessava o meu canal para me ver, me deparei com mulheres de uma faixa - etária acima da minha e do meu público habitual e que não me conheciam. Os 10 primeiros minutos de apresentação foram apavorantes para mim e algumas dessas moças deixaram o auditório, rapidamente eu pensei que precisava conquistar o interesse delas e ao mesmo tempo, mostrar autoridade, que havia um Por Quê de eu estar ali como palestrante. Então, esqueci o roteiro que sempre usava e parti para o improviso, ativei o gatilho do humor (que sempre funciona) ao ler uma passagem engraçada do meu livro e dessa forma desarmei a resistência delas e crirei conexão direta, ao mostrar uma situação corriqueira que toda mulher já passia passado ao menos uma vez, de uma forma descontraída. Desde aquele dia, eu passei a estudar minunciosamente o público de cada palestra e até mesmo o telespectador de cada programa ou entrevista que eu participava. Duas dicas que me ajudam muito são: 1 - Crie a sua Persona. A persona, no marketing, é a montagem do consumidor ideal, ela concentra características básicas de quem constitui o seu público-alvo e principalmente, de quem você QUER que seja o seu público-alvo. Então, elabore a sua Persona, dê um nome à ela, se quiser monte em um cartaz, ofereça-lhe um rosto, descreva características como escolaridade, renda mensal, idade e defina dois pontos fundamentais: Qual é a DOR dela e o QUE VOCÊ pode fazer para aliviar essa dor. É estranho falar de “dor”, mas as pessoas não compram nada meramente por comprar, elas compram soluções para algum problema, seja físico e orgânico, como um carro, ou seja emocional e psicológico, como uma bolsa de grife. Os dois têm o mesmo propósito: Comprar o carro para me dar conforto e agilidade e economizar meu tempo ou então validar a minha posição sócio-econômica, nessa caso eu compro um carro para elevar a minha autoestima e mostrar aos demais que eu sou bem sucedido e eu compro uma bolsa de grife porquer acredito que o custo x benefício vale mais a pena do que comprar 3 bolsas de qualidade inferior ou eu compro para a validação social, para me encaixar em uma classe econômica elevada e para mostrar que eu tenho recursos.

Do mesmo jeito, ninguém vai à sua palestra para TE VER, as pessoas vão porque acreditam que o que você tem para falar vai ajudá-las a melhorarem suas vidas em algum aspecto. E a segunda dica que eu te dou no estudo de público é para que você assista conteúdos similares ao seu. Se o evento que você vai participar já teve edições anteriores, assista e analise os participantes e principalmente o PÚBLICO. Isso chama-se MODELAGEM na PNL e é muito útil.

3 - Treine sua entonação vocal – Aqui é exatamente isso que você vai fazer, treinar, na frente do espelho, sua entonação vocal e TESTAR diferentes tipos de tom de voz. Não é à toa que uma das palestras mais assistidas do TED é sobre comunicação assertiva, do consultor de som Julian Treasure, que intitulou sua palestra de “Como falar de forma que as pessoas queiram ouvir”. Julian fala bastante disso, da importância da entonação para enfatizar palavras e frases durante uma apresentação, de como usar a entonação para criar expectativa no público, de como fazer a transição de um assunto para outro usando a entonação e ainda de como uma palestra pode ser um desastre se mantiver o mesmo tom de voz do começo ao fim. No estudo do seu público você vai saber distinguir o tom correto para que combine com assunto que será abordado. Se você for dar uma aula sobre Glândula Adrenal para médicos endocrinoologistas por exemplo, você provavelmente não poderá usar as mesmas entonações e a mesma frequência que as usaria se estivesse dando uma palestra motivacional, por exemplo. Então, essa coerência com o público é imprescindível para garantir a assertividade da sua comunicação.

Gostou desse conteúdo? Eu posso te ajudar a se expressar 

Bruna Stamato

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Destaques

Mais Lidos