Aprender uma segunda língua protege contra Alzheimer.

WASHINGTON, D.C. — Quer se proteger contra os efeitos da doença de Alzheimer? Aprenda outro idioma.

 

Essa é a conclusão da recente pesquisa sobre o cérebro, que mostra que o cérebro das pessoas bilíngües funciona melhor e por mais tempo após o desenvolvimento da doença.

A psicóloga Ellen Bialystok e seus colegas da York University, em Toronto, testaram recentemente cerca de 450 pacientes diagnosticados com Alzheimer. Metade desses pacientes era bilíngue e metade falava apenas um idioma.

Enquanto todos os pacientes tinham níveis semelhantes de comprometimento cognitivo, os pesquisadores descobriram que aqueles que eram bilíngues tinham sido diagnosticados com Alzheimer cerca de quatro anos depois, em média, do que aqueles que falavam apenas uma língua. E as pessoas bilíngües relataram que seus sintomas haviam começado cerca de cinco anos depois do que aqueles que falavam apenas um idioma.

"O que conseguimos mostrar é que nesses pacientes ... todos os quais foram diagnosticados com Alzheimer e estão todos no mesmo nível de comprometimento, os bilíngues em média são quatro a cinco anos mais velhos - o que significa que foram capazes de lidar com a doença ", disse Bialystok.

Ela apresentou suas descobertas na reunião anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência. Alguns resultados desta pesquisa foram publicados na edição de 9 de novembro de 2010 da revista Neurology.

Exames de tomografia computadorizada de cérebros de pacientes de Alzheimer mostraram que, entre pacientes que estão funcionando no mesmo nível, aqueles que são bilíngües têm deterioração cerebral mais avançada do que aqueles que falavam apenas um idioma. Mas essa diferença não era aparente nos comportamentos dos pacientes ou em sua capacidade de funcionar. Os bilíngües agiam como pacientes monolíngües, cuja doença era menos avançada.

"Uma vez que a doença começa a comprometer esta região do cérebro, os bilíngues podem continuar a funcionar", disse Bialystok. "O bilinguismo está protegendo os adultos mais velhos, mesmo depois que a doença de Alzheimer está começando a afetar a função cognitiva".

Os pesquisadores acham que essa proteção decorre de diferenças cerebrais entre os que falam uma língua e aqueles que falam mais de uma. Em particular, estudos mostram pessoas bilíngües exercendo mais uma rede cerebral chamada de sistema de controle executivo. O sistema de controle executivo envolve partes do córtex pré-frontal e outras áreas do cérebro, e é base de nossa capacidade de pensar de maneiras complexas, disse Bialystok.

"É a parte mais importante da sua mente", disse ela. "Controla a atenção e tudo o que pensamos ser um pensamento exclusivamente humano".

As pessoas bilíngües, segundo a teoria, precisam constantemente exercitar esse sistema cerebral para evitar que suas duas línguas interfiram umas nas outras. Seus cérebros devem classificar várias opções para cada palavra, alternar entre os dois idiomas e manter tudo em ordem.

E todo esse trabalho parece conferir um benefício cognitivo - uma capacidade de lidar quando as coisas ficam difíceis ou quando cérebro é atingido por uma doença como a de Alzheimer.

"Não é que ser bilíngue previna a doença", disse Bialystok ao MyHealthNewsDaily. Em vez disso, ela explicou, permite que aqueles que desenvolvem o Alzheimer lidem melhor com isso.

Além disso, outras pesquisas sugerem que esses benefícios do bilinguismo aplicam-se não apenas àqueles que são criados desde o nascimento falando uma segunda língua, mas também a pessoas que adotam uma língua estrangeira mais tarde na vida.

"A evidência que temos não é apenas com os bilíngües de berço", disse a psicóloga Teresa Bajo, da Universidade de Granada, na Espanha, que não participou da pesquisa de Bialystok. "Mesmo os bilíngues tardios usam esses mesmos processos para que possam ter as mesmas vantagens."

Fonte:livescience.

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Destaques

Mais Lidos