Comer uma dieta vegana pode ser a "única maneira de reduzir" o impacto ambiental na Terra, sugere um novo estudo.

Pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que cortar carne e laticínios de sua dieta pode reduzir a pegada de carbono de um indivíduo em até 73%.

Enquanto isso, se todos parassem de comer esses alimentos, eles descobriram que o uso global das terras agrícolas poderia ser reduzido em 75%, uma área equivalente ao tamanho dos EUA, China, Austrália e UE juntos.

Isso não apenas resultaria em uma queda significativa nas emissões de gases de efeito estufa, como também liberaria terras selvagens perdidas para a agropecuária, uma das principais causas da extinção em massa da fauna silvestre.

Já não é mais novidade para a neurociência, que nosso cérebro é capaz de criar novas conexões neurais e novos neurônios em qualquer estágio da vida. Incluindo em estágios mais avançados da velhice, a neurogênese (termo usado para a formação de novos neurônios) continua ocorrendo. No entando, isso não ocorre com tanta frequência de forma espontânea, por isso, precisamos e devemos estimular a formação de novos neurônios e a oxigenação dos que já temos.

Vá devagar
Mantenha seu objetivo final em mente, mas siga seu próprio ritmo. Algumas pessoas conseguem se tornar veganas de uma hora para a outra e se essa é a abordagem certa para você, fantástico. Mas não se preocupe se você sentir que precisa de mais tempo. Como qualquer outra mudança de estilo de vida, não é só para se tornar vegano, mas leva tempo para determinar o que funcionará melhor para você. Não é há uma única fórmula para todas as experiências e existem inúmeras abordagens que você pode adotar.

Mais Lidos