Por que a empatia é a maior habilidade de um empreendedor?

"Emocional" é uma palavra carregada no mundo empresarial, especialmente para as mulheres.

A típica imagem padrão  é que um líder masculino aparentemente emotivo é apaixonado, mas uma líder feminina é desequilibrada ou neurótica. Mas essa dicotomia ignora os benefícios de manter a empatia emocional no local de trabalho.

Um empreendedor com alta inteligência emocional (IE) exala positividade, constrói uma grande equipe de liderança e efetivamente mata a cultura da "brotheragem" que assolou o Vale do Silício e outros lugares.

E, enquanto alguns argumentam que é um estereótipo de que as mulheres são mais compassivas ou compreensivas, os estudos mostraram que a Inteligência Emocional das mulheres supera seus pares masculinos em posições de liderança.

Como fundadora, descobri que uma IE alta é uma vantagem por vários motivos:

 

Estar consciente de como os outros se sentem gera positividade no ambiente de trabalho.

Muito de ser um bom líder vem de entender as necessidades da sua equipe.

Isso inclui suas necessidades emocionais, que é onde a tendência de um líder em direção a uma forte intuição e a uma forte IE pode ser útil. Ao aproveitar os sentimentos subjacentes que impulsionam sua equipe, você pode destacar o melhor time de todos e aumentar o desempenho geral.

Às vezes, simplesmente se resume a saber: "Quando falo com essa pessoa, aproveito ao máximo quando digo coisas ou peço que façam as coisas de uma certa maneira."

Porém, mais do que obter um determinado resultado, estar em sintonia com a tendência emocional de seu escritório pode ajudar sua equipe a se sentir encorajada e ouvida. As pessoas ficarão mais felizes no trabalho porque se sentem valorizadas e reconhecidas, resultando em um ambiente de trabalho mais positivo.

A empatia é uma maneira de neutralizar a cultura negativa.

No extremo oposto do espectro da empatia está a cultura da "brotheragem".

O estereótipo dessa cultura é um grupo de jovens que gostam de festas e só se associam a outros como eles. Vemos isso muito nos negócios, mas especialmente em comunidades de startups como o Vale do Silício. É tradicionalmente um ambiente onde as pessoas não são encorajadas a falar sobre suas necessidades emocionais. Eles estão lá para trabalhar - e ocasionalmente "sair com os manos".

Esses tipos de escritórios correm o risco de nunca mudar para um local de trabalho mais positivo e eficaz, porque eles podem assustar as pessoas com IEs fortes.

Como alguém que passou vários anos na indústria de bancos de investimento dominada por homens, eu achei que as mulheres muitas vezes optavamm por não trabalhar em empresas "bro" porque A) as deixa desconfortáveis, ou B) elas não se encaixam e correm o risco de serem um ponto de fricção.

Ou, se elas escolhem se juntar a essa cultura, elas simplesmente agem como se fossem os próprios manos. Parte do meu sucesso em investimentos bancários veio de me tornar um dos caras da minha turma de analistas. Eu fiz o que eles faziam: bebi cerveja, assisti basquete, fui para bares. Na época, eu não me importava porque gostava de fazer todas essas coisas - mas também sabia que isso me tornava mais eficiente naquele ambiente.

Quando iniciei o ThirdLove, quis criar o tipo de ambiente de trabalho em que todos pudessem ter sucesso. Alguns poderiam dizer que é um longo período, mas em minha opinião, é melhor construir uma cultura focada em ouvir e colaborar do que ter um em que alguém esteja falando em cima de você em reuniões.

Ser um grande líder requer a mistura certa de emoção e força.

Nem todo mundo vai gostar de você o tempo todo.

Como mulher, às vezes é a parte mais difícil. Eu quero que as pessoas se sintam confortáveis. Eu quero que as pessoas se sintam encorajadas. Eu quero que as pessoas façam seu melhor trabalho. Mas também quero que as pessoas saibam que há altos padrões e que eles serão responsabilizados por erros.

Se alguém faz algo errado, você tem que ser capaz de responsabiliza-lo. Você deve estar disposto a ter conversas mais desafiadoras e difíceis. Para fazer isso, você precisa de uma mistura de forte empatia e altas expectativas.

E, como sempre, você precisa confiar em seu próprio instinto. Em alguns casos, isso pode significar ser mais emocionalmente sensível - e tudo bem.

Porque o que você faz, você não deve mudar quem você é. Você deve encontrar maneiras de fazer suas próprias características funcionarem para você, transformando-as em pontos fortes - mesmo que sejam algo que o resto do mundo possa ver como uma fraqueza.

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Destaques

Mais Lidos