Dicas para abrir seu próprio serviço de chaveiro

Trabalhar como chaveiro não significa apenas fazer cópias de chaves o dia todo. Essa profissão vai muito além disso! O chaveiro profissional entende tudo que está por trás da fechadura e da chave, sabendo manipular, reparar e ajustar todos os seus componentes.

O mercado de trabalho para os chaveiros profissionais é bastante dinâmico, uma vez que todos nós levamos chaves para todos os lugares que vamos: tem as de casa, do carro, do escritório, dos armários da escola e da academia, além de muitas outras. Por sinal, quem nunca perdeu uma, não é mesmo?

Hoje você vai aprender a abrir o seu próprio serviço de chaveiro com 13 dicas. Confira!
 

1. PROFISSÃO: CHAVEIRO

  • Setor: terciário
  • Ramo da atividade: prestação de serviços
  • Principais serviços oferecidos: cópias de chaves e reparos em fechaduras
  • Espaço para a realização da atividade: cerca de 20m²
  • Investimento inicial: cerca de R$ 6.000,00

Saiba de antemão que os chaveiros precisam, além das questões técnicas, ser também honestos e simpáticos — uma vez que eles lidam diretamente com o público.


2. O MERCADO DE TRABALHO

Para tornar-se um chaveiro profissional você precisa ser um empreendedor. Essa atividade é indicada para quem deseja investir o seu capital e a força de trabalho em uma atividade segura e de baixo risco.

A maior demanda pelo serviço de um chaveiro profissional vem das residências, porém automóveis também pedem esse serviço — tanto cópias quanto instalações e reparos.

3. O PLANEJAMENTO

Antes de abrir um negócio é preciso elaborar um planejamento estratégico, capaz de orientar as ações iniciais do empreendimento. Vale destacar que é fundamental preparar um plano de curto, médio e longo prazo.

Lembre-se de que um bom planejamento é responsável por garantir o sucesso do negócio, promovendo a rentabilidade da empresa. É nesse momento que você vai estipular um orçamento compatível com a sua realidade, além de criar alternativas que tornem o negócio viável.

4. A CONCORRÊNCIA

Praticamente todo bairro tem um chaveiro, portanto, escolha um local que não fique ao lado do seu concorrente. Dessa forma, você aproveita melhor as oportunidades.

É importante ressaltar que antes de abrir de fato o seu próprio serviço de chaveiro é preciso estudar a concorrência. Procure saber quais são os principais serviços oferecidos pelas demais empresas do segmento.

A partir dessa pesquisa será possível oferecer diferenciais que vão tornar a sua empresa referência na área.

5. A DIVULGAÇÃO

Além do marketing boca a boca, que é conquistado com um bom atendimento ao consumidor, você deve investir em outras formas de divulgação. Listamos alguns exemplos:

  • deixar panfletos em portarias de condomínios e outros estabelecimentos do bairro;
  • anunciar no jornal que circula na região em que exerce a sua função;
  • cadastrar o seu site no Guia Top Level — assim, quando alguém buscar pelo serviço na região, o seu negócio será destacado pela proximidade.


Trabalhar com a divulgação é essencial para que as pessoas saibam da existência da sua empresa. Afinal, de nada adianta ser um 
profissional qualificado, prestar um excelente serviço e ter uma boa infraestrutura, entretanto não ser conhecido no mercado.

Para um negócio ser lucrativo, ele precisa de ter um público fiel e extenso. E nada melhor que a divulgação para ajudar nesse quesito. Por isso, crie formas de repercutir positivamente a sua empresa, atraindo, assim, o cliente.

6. O ESPAÇO

20m² são mais do que o suficiente para que você tenha uma área de trabalho, um banheiro, um espaço para armazenar equipamentos e um balcão para o atendimento ao público.

Para garantir melhores resultados, procure um local em uma área estratégica. Dê preferência para regiões com grande circulação de pessoas e, claro, que seja de fácil acesso. Essa alternativa fará com que o seu negócio tenha mais êxito.

7. OS SERVIÇOS

O serviço mais simples e barato é o de cópia de chaves. É por meio desse carro-chefe que o chaveiro profissional consegue outras atividades que proporcionam lucro maior, como a instalação de fechaduras eletrônicas e a troca de segredos de cofres.

Invista também em um atendimento diferenciado e especializado, pois isso dará um melhor retorno financeiro para o chaveiro profissional.

8. OS EQUIPAMENTOS

Para que você atue como um chaveiro profissional, precisará de alguns equipamentos básicos:

  • 1 copiadora de chaves;
  • 1 esmeril;
  • 1 morsa;
  • 1 lima;
  • 1 jogo de chaves virgens;
  • 1 jogo de chaves de fenda;
  • quadro de chaves;
  • telefone fixo ou celular;
  • prateleiras;
  • balcão de atendimento com vitrine;
  • banqueta;
  • máquina de calcular;
  • máquina para pagamento por cartão de débito e crédito.

Não se esqueça de que os itens devem ser de qualidade. Afinal, melhor investir em equipamentos de alta resistência do que ter que trocá-los regularmente.

9. O ESTOQUE

Faça uma pesquisa para saber quais são os produtos que têm maior giro no mercado e prepare-se para tê-los em estoque. Busque informações na concorrência e nas necessidades do mercado na região onde pretende atuar. O valor inicial de estoque mínimo gira em torno de R$ 400,00.

Ter um estoque equilibrado é a garantia de que você terá as peças necessárias para atender o seu público, sem deixar um alto investimento parado.

10. OS CUSTOS FIXOS

Entre os custos fixos que você deve considerar na abertura do seu próprio serviço de chaveiro, podemos citar:

  • o seu salário mais os encargos sociais;
  • água;
  • energia elétrica;
  • conta de telefone;
  • contador;
  • materiais de limpeza;
  • manutenção;
  • aluguel do ponto;
  • materiais de escritório.

Para não ter erro, crie um fundo de reservas para possíveis emergências, garantindo, assim, a operação do negócio, mesmo diante as eventuais adversidades.

11. AS FINANÇAS

Aqueles que vão se aventurar no mundo dos negócios, abrindo seu próprio serviço de chaveiro, devem ter cuidado redobrado com as finanças. O ideal, nesse contexto, é separar a conta física da conta jurídica. Essa simples ação permitirá que você tenha mais conhecimento sobre as despesas e receitas do seu negócio.

Além do mais, é essencial controlar o fluxo do caixa, tendo pleno conhecimento sobre toda a movimentação. Pois, caso contrário, existe grande possibilidade dos gastos serem maior do que a receita — e isso significa prejuízo.

12. OS FORNECEDORES

Os principais fornecedores do chaveiro são as lojas de ferragens e os fabricantes das peças. Uma boa negociação ou uma parceria proporcionam valores justos para ambas as partes.

Mas antes de fechar o negócio com um fornecedor, verifique qual a reputação da marca no mercado. Certifique-se de que ela é bem avaliada e honra todos os compromissos firmados.

Tenha em mente que fazer uma boa gestão de fornecedores é item obrigatório para a consolidação do seu negócio.

13. A LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA

Quem pretende ter o seu próprio serviço de chaveiro deve tomar algumas providências para conseguir legalizar o negócio. Vejamos quais são elas:

  • Registro na Junta Comercial do Estado;
  • Registro na Secretaria da Receita Federal;
  • Registro na Secretaria da Fazenda;
  • Registro na Prefeitura do seu município.

Ao procurar a prefeitura da sua cidade, obtenha informações referentes às instalações físicas do seu ponto e também sobre o alvará de funcionamento. Opte, acima de tudo, por ter um negócio legal e regularizado, evitando complicações.

Fato é que seguindo à risca as dicas citadas neste post, será muito mais fácil tirar do papel os seus planos e, enfim, realizar o sonho de abrir seu próprio negócio, oferecendo o serviço de chaveiro.

 

 

Fonte: Blog do Carimbeiro

 

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Mais Lidos

Mobile Main Menu