Você é um ser único no Universo! Não precisa se diminuir para caber no mundo de ninguém

Você é um ser único no Universo! Não precisa se diminuir para caber no mundo de ninguém

Essa, provavelmente, é uma das afirmações mais difíceis de obtermos de nós mesmos na vida. Desde pequenos somos enquadrados em “grupos” e crescemos com rótulos e classificações que em 99% das vezes, não diz absolutamente NADA a nosso respeito nem muito menos define quem somos.

São classificações por gênero e “raça”, unicamente, mas a verdade é que crescemos com estas crenças enraizadas em nós. Somos uma das milhares de espécies habitantes da Terra, e como tal, vivemos melhor em bandos, a nossa natureza é essa. Assim como as abelhas que vivem por seus enxames,  peixinhos que só nadam em cardumes, suricatos que fazem vigia e revezamento para defender o bando de possíveis ameaças e predadores. As grandes diferenças é que eles seguem mais os instintos do que nós, e que nós somos nossos próprios predadores e ameaças. Nenhuma outra espécie nos coloca em risco e nos mata tanto quando nós mesmos. Será que estamos dando o mérito de seres “racionais” para a espécie certa? Vira e mexe me faço essa pergunta...

Mas a questão é que por mais que tenhamos nosso bando separado, chamado “Família”, a gente tem a necessidade de interagir com outros bandos da mesma espécie! A nossa sociedade funciona desta forma, somos criados para pensarmos coletivamente, para socializarmos, para dividirmos. E embora sejamos todos da raça HUMANA, não sei por que raios ainda nos separam por cor, classe social e crença...

Podem existir 100 búfalos negros em uma manada. E se a observarmos, vamos ver que eles têm os mesmos hábitos alimentares, que seguem um certo padrão de comportamento, porém, cada búfalo negro têm suas peculiaridades. Um é mais dócil, o outro, mais arisco. Um come mais que os outros...outro dorme menos...um tem uma mancha de nascença...as Zebras parecem todas iguais, mas cada uma possui o seu padrão de listras próprio e único no mundo. E elas não querem correr como os búfalos nem nadar como peixes. 

O que eu quero dizer é: Não precisamos nos enquadrar em um subgrupo, em uma “classe”. Não precisamos obedecer os padrões impostos pela maioria. Não precisamos nos ferir e obrigar a seguir determinado padrão só para podermos ser aceitos em um ambiente, em uma família, em uma grupinho de colégio. Quantas vezes na vida você já se pegou fazendo algo que não queria só para poder se adequar a um grupo?

Quem disse que para ser bonita e cobiçada, nós mulheres, precisamos ser loiras de cabelo comprido, magérrimas e com seios fartos? Não precisamos!!! Não precisamos vestir 36 pra sermos bonitas... Um homem não precisa ter músculos definidos e um carro do ano para conquistar – VERDADEIRAMENTE- uma mulher! Esses são estereótipos criados pela massa. E estereótipos são cansativos e sem graça.

Claro, que leva um tempo até chegarmos à esta conclusão. Nossos instintos nos dizem para seguirmos desta forma, pois é o esperado, o “tolerado” o “normal” e por tanto, mais fácil. Mas...eu sigo me perguntando: Quem foi que estabeleceu como único padrão aceitável em uma sociedade, uma família constituída por uma figura materna + uma figura paterna? Aquela típica família de comercial de margarina: A mãe, o pai, o filho mais velho e a garotinha. Se não for assim, não serve. (?)

O que não serve é ser INFELIZ e passar a vida toda fingindo ser alguém que não se é, a troco de ACEITAÇÃO de pessoas que você mal conhece! Porque as pessoas que realmente te conhecem não precisam das suas confissões e afirmações, elas te amam, independente de qualquer coisa.

Não dá para gastar anos e anos arrastando um martírio de um casamento infeliz, porque as pessoas te dizem que é “assim mesmo”. A vida é MUITO MAIS DO QUE “ISSO MESMO”! Acredite! 

Não dá pra se formar em engenharia só porque seus pais querem muito... Não dá pra casar com a tua namoradinha do colegial só porque ela é uma garota legal que a sua família adora! Não dá pra usar um cabelo longo que tu não gosta, só porque os OUTROS dizem que é lindo! 

Não dá pra fingir que gosta de rapazes, quando tu tá apaixonada pela irmã do “Paquera” da faculdade!

Você definitivamente não precisa usar lingerie vermelha para seduzir ninguém. Você não precisa fazer ballet só porque é mulher e nem precisa adorar futebol só porque é homem. Nós somos muito mais complexos e densos do que isso.

Você não precisa se diminuir, se espremer e viver apertado para caber no mundo de alguém. Até porque, pessoas com “mundos” limitados e cheias de “SE”, “MAS” e “PORÉM” jamais vão comportar alguém com um universo interior em plena expansão.

Tá entendendo? 

TEMPO é algo preciosíssimo, mais valioso que qualquer ação em bolsas e qualquer ouro disponível na Terra. TEMPO é algo que não volta, que não tem remediação, que não para. O tempo só anda pra frente e na mesma velocidade. Cabe a nós seguirmos e usá-lo com o que verdadeiramente importa. Porque arrependimento é um veneno lento em uma alma muda.

Deixe a sua falar, vez ou outra. Geralmente ela tem muito mais à dizer do que pensamos.

Você não tem que se encaixar no mundo, porque o MUNDO é enorme e tem espaço suficiente para você ser quem realmente você é. Você pode fazer a tua tatuagem e pintar o cabelo de vermelho, porque a tua alma gêmea vai te amar exatamente desta forma.

Eu prefiro uma loucura sincera à mil sensatezes falsas. Eu prefiro lágrimas sinceras contidas, à sorrisos falsos escancarados! Eu ainda prefiro guerra declarada à amizades forjadas. Eu, ainda prefiro, ser imperfeitamente eu, e não agradar a todos, a fingir perfeição e conquistar o mundo.

Não se encaixe! Se EXPANDA!

Estrelas não cabem mesmo em caixinhas de fósforo.

Bruna Stamato

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixar seu comentário

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location

Mais Lidos